Como eu investiria meus primeiros 1000 reais?

Para alguém que se preparou financeiramente, fez seu dever de casa, juntou uma reserva de emergência e conseguiu identificar possíveis formas de investimento, o próximo passo é colocar a mão na massa e finalmente começar a investir.

Investir “na prática” não apenas é a única forma de se ganhar experiência com o mercado, as plataformas e suas interfaces de operação mas também o melhor jeito de perder aquele medo que as pessoas sentem quando ouvem sobre o conceito de investimentos na bolsa. Entretanto, nesta hora uma grande pergunta segura muitos: investir no quê?

Embora a resposta sempre deve ser de decisão pessoal e menos influenciada possível, alguns produtos tendem a ser menos arriscados e mais fáceis de compreender do que outros, e servem bem como uma porta de entrada para experiências no mundo dos investimentos.

Neste vídeo, explico o que eu faria se tivesse meus primeiros 1000 reais para investir.

Continuar lendo “Como eu investiria meus primeiros 1000 reais?”

A renda fixa está morta? É facil? Não tem risco?

Quando começamos a investir, sem dúvida consideramos a renda fixa como um bom ponto de partida. É frequentemente advertida como segura, simples e fácil para o investidor iniciante entender e aplicar. Ativos de renda variável, como ações e fundos imobiliários, são entendidos como mais complicados e mais arriscados por conta da variação imprevisível do preço dos ativos.

Embora esta visão oferece uma explicação simplista e fácil de ser seguida, algumas pessoas recebem o entendimento errôneo que a renda fixa, por não possuir esta variação de mercado, acaba sendo sinônimo de ausente de riscos. Esta concepção ingênua é oriunda principalmente por conta da falta (percebida) de variação na rentabilidade, e é perigosa para o investidor que assim associa sua percepção de risco.

A verdade é que não existe investimento livre de risco, e aqueles que assim se ofertam ou estão mascarando o risco principal por trás de alguma outra coisa. Um instrumento financeiro sem risco poderia ser colocar o dinheiro debaixo do colchão, mas mesmo neste caso há o risco do dinheiro ser fisicamente destruído por algum motivo – até mesmo corroído com o tempo.

Neste post, explico quais são os riscos que existem na renda fixa, e – ao contrário da maioria esmagadora na finansfera – indico como você poderia incluí-la na sua carteira total.

Continuar lendo “A renda fixa está morta? É facil? Não tem risco?”