Como agir mesmo na ausência da motivação?

Quantas vezes não nos deparamos devorando conteúdo motivacional no YouTube ou nas redes sociais e pensamos que estamos nos fazendo um favor por estar procurando por aquilo que nos desenvolve pessoalmente?

O problema é: no momento que você pára de assistir, sua motivação e vontade despencam.

Enquanto o conteúdo motivacional é bom, existe um limite sobre até onde podemos chegar com ele sozinho. Lembre-se: são nossas ações, e não nossa motivação, que trazem resultado. Por isso, quando se trata de atingir algum objetivo, devemos incluir um outro fator na receita – disciplina.

É a disciplina aplicada que nos faz agir sob qualquer condição, inspiração e motivação. Ela é essencial na hora de querermos realizar qualquer objetivo de vida, seja financeiro ou pessoal. Veja neste vídeo como podemos fazer para seguir em frente com nossos objetivos, mesmo quando nossa motivação nos falha.

Continuar lendo “Como agir mesmo na ausência da motivação?”

“Não é suficiente, então não vale à pena.”

Mesmo que eu siga os seus conselhos e corte este gasto recorrente da minha vida, só estarei economizando uns R$80000 ao longo de dez anos, e isso não é suficiente para se aposentar. Portanto, pra mim não vale a pena o esforço e o sacrifício.

Quantas vezes já não tentamos convencer alguém a economizar mais e viver uma vida mais eficiente financeiramente apenas para que esta pessoa trágicamente conclua que ela não conseguirá economizar o suficiente para se tornar FIRE e, por isso, conclui que é inútil tentar.

Esta visão de curto prazo e imediatismo é a causa mais comum pela qual as pessoas não conseguem enriquecer em primeiro lugar. É uma relação direta com a mentalidade de quem não consegue economizar ou aportar a mais. O imediatismo é a razão pela qual as pessoas desistem de tentar qualquer coisa que não dê resultados em menos de um ano, ou precise sacrificar alguma coisa que não traga um retorno imediato que justifique esta “privação.”

O problema é que na mesma moeda, esta mania de ver tudo no curto prazo é a mesma razão pela qual a maioria nunca irá enriquecer. Cada vez que você se convence que R$80000 lá na frente não é o suficiente, R$40000 não é suficiente, ou até mesmo R$10000 no fim de dez anos não são suficientes, você está se colocando mais fundo numa posição de não enriquecimento, de mediocridade financeira. Isso é porque esta visão e mentalidade ignoram a capacidade que temos de combinar economias e apreciá-las de uma maneira similar aos juros compostos, e também da capacidade humana de se motivar e conseguir poupar ainda mais. Vou detalhar mais sobre esse tópico a seguir.

Continuar lendo ““Não é suficiente, então não vale à pena.””

Você tem medo de aprender?

Há uma razão pela qual a maioria dos blogs de finanças pessoais incluem seções sobre o desenvolvimento pessoal. O próprio Pinguim Investidor é assim. E esta é que para a pessoa ter seu despertar da educação financeira, ela precisa de um conceito central que inicia o processo: o desejo de aprender.

Podemos ver que todos inovadores, empreendedores e outras pessoas bem-sucedidas possuem este traço comum de personalidade, e assim conseguem prosseguem se aperfeiçoando a cada dia para um sucesso constante. As formas disponíveis para aperfeiçoar são várias, e hoje são muito mais diversificadas e disponíveis do que nunca: conteúdo gratuito na internet, cursos online, seminários, livros e ebooks, etc. Porém, existe um elemento comum por trás de todas as formas disponíveis de aprendizado: uma pessoa mais experiente que compartilha o seu conhecimento.

Quando se fala de investimentos, existe uma curiosidade enorme para aprender, mas recursos didáticos nem sempre conseguem atender à demanda das pessoas, especialmente quando hoje muitas pessoas começaram a investir com a alta da bolsa.

Infelizmente, por ser um nicho tão específico e tradicionalmente fechado, muitos iniciantes com perguntas naturalmente ingênuas acabam recebendo atravessadas ou as vezes até como piada. E quando este é o caso, nosso espírito natural de querer aprender é desencorajado, e algumas vezes se apaga nos fazendo desistir.

Se você teve alguma experiência ruim ao tentar aprender uma coisa nova, leia este artigo até o final.

Continuar lendo “Você tem medo de aprender?”
discipline by Thao Le Hoang

Motivação é a nova droga do desenvolvimento pessoal

Este artigo marca 100 posts publicados aqui no Pinguim Investidor!

Obrigado a todos que me acompanham por aqui, e que me inspiram a criar novo conteúdo todo dia! Os seus comentários e feedback são muito importantes para que eu continue a desenvolver o melhor conteúdo sobre Investimentos e Finanças pessoais na Finansfera. Que venham mais outros 100 posts aqui no Pinguim Investidor!


Você abre o seu celular de manhã para o café, e lá está na sua Timeline uma imagem falando sobre como você deve “dominar o seu dia,” “dar 110% de si,” “crush the competition,” e tal. Abre o YouTube e lá está o vídeo auto-entitulado de conteúdo motivacional, de como se sentir melhor, de como dominar e sair por cima do dia. Você assiste e supercarrega suas baterias, se enchendo de gás e espírito para completar qualquer tarefa.

Mas aí você chega no trabalho, passa o dia fazendo a mesma coisa que fez no dia anterior, se comporta da mesma forma que nas outras vezes, e essencialmente volta para casa no mesmo estado que antes, independente daquela bomba de conteúdo que recebeu dez horas atrás.

O que aconteceu aqui? O que aconteceu com toda aquele espírito para sair e mudar o mundo algumas horas atrás? Simples: foi esquecido em meio à toda a rotina pré-estabelecida que você está condicionado a fazer.

Muito do conteúdo que compartilho no Twitter é de caráter motivacional. Procuro vídeos, imagens, frases e outro conteúdo de qualidade de pessoas das áreas de investimentos e desenvolvimento pessoal. Igualmente, embora meu foco seja informativo e de aprendizado, alguns dos posts deste blog podem ser considerados motivacionais também, especialmente quando menciono objetivos e formas de se manter focado para alcançá-los. Eu entendo muito bem o valor que o conteúdo motivacional possui na nossa vida.

Embora ele seja importante para conseguir alcançar seus objetivos, friso que apenas a motivação em si não é a solução por conta das rotinas e valores pré-estabelecidos que possuímos no nosso dia-a-dia. Não importa o quão alto alguém grite na sua orelha sobre como você precisa dar 110% do seu dia: se você não prosseguir com a ação necessária, a motivação sozinha é inútil.

Infelizmente, hoje em dia as pessoas se contentam apenas com a parte de se motivar. Percebendo essa tendência, muitos criadores de conteúdo capitalizaram em cima, criando coletâneas e coletâneas de vários palestrantes em vídeos com muita motivação, mas pouco conteúdo. A motivação se tornou, essencialmente, a nova droga do desenvolvimento pessoal.

Como você pode utilizar a motivação ajudar o seu desenvolvimento pessoal, e prosseguir com ele mesmo quando não está motivado?

Continuar lendo “Motivação é a nova droga do desenvolvimento pessoal”

A importância de começar

Quando se trata de aprendizado e desenvolvimento de alguma habilidade, há um passo mais importante do que fazer um planejamento perfeito ou ter as metas mais ambiciosas com o plano de ação mais perfeito. Este passo é justamente o ato de começar. Começar um novo projeto, começar a aprender alguma nova habilidade, tomar novos hábitos e recomeçar a vida; para tudo, existe aquele primeiro passo crucial, o começo que origina tudo.

Infelizmente, o simples ato de começar geralmente se torna muito mais complexo que deveria ser por conta dos nossos próprios pensamentos nos enganando e nos desencorajando. Começamos a pensar naquilo que pode dar errado e assim sabotamos os nossos próprios planos, adiando as datas de início e algumas vezes nunca vendo o projeto sair do papel. Isso não pode acontecer.

Recentemente, assisti um vídeo do YouTuber Jeff Rose, que já referenciei no blog em alguns posts anteriores, que aborda este assunto de uma maneira interessante: como é que o ato de começar foi o suficiente para que ele transformasse $100 em alguns milhões. Rose explica que foi o ato de começar dele, desde quando ele começou a se interessar pela primeira vez pela educação financeira; e desde então aquele primeiro passo se tornou o ponto de partida para que ele pudesse começar a jornada financeira.

Como é que apenas começar ajuda tanto no desenvolvimento de novos projetos e habilidades? Evitando que uma coisa chamada analysis paralysis aconteça.

Continuar lendo “A importância de começar”

O que você tem feito pelos seus dois melhores amigos?

Quando começamos a conhecer os investimentos, geralmente o primeiro passo é um trabalho psicológico nos provando – convencendo, até – que investir é o caminho correto para enriquecer. Para uma pessoa frugal por natureza, este passo é bem curto, talvez até desnecessário, já que os valores são alinhados naturalmente com os hábitos da pessoa. Porém, uma pessoa consumista pode perceber os hábitos de poupar e investir a diferença como perda de oportunidade, seja para fazer algum programa ou comprar algo com o dinheiro.

Neste último caso, o trabalho geralmente é mais difícil; a pessoa precisa se convencer que os ganhos trazidos de aportes regulares e investidos com sabedoria possuem valor maior que os passivos imediatistas que o dinheiro poderia comprar. Com isso, com este artifício de comparação, a pessoa pode descobrir e decidir por si mesma que vale mais a pena investir do que gastar.

Esta técnica é útil na hora de aplicar a razão diante das emoções em tomar uma decisão financeira, mas ficar fazendo estas comparações analíticas na prática é maçante e não nos lembramos de tal utilidade. Como você pode se lembrar de fazer a escolha racional e melhor para o seu futuro diariamente?

Lembrando dos seus dois melhores amigos para a vida toda: você no passado e você no futuro.

Continuar lendo “O que você tem feito pelos seus dois melhores amigos?”
Jump by doran Erickson

Ode ao fazer

O que você fez hoje?

E isso te trouxe até onde?

Planejar não leva a nenhum lugar se o planejamento não se torna ações concretas.

Não há resultado sem você fazer alguma coisa.

Lembra da definição da insanidade?

Insanidade é fazer a mesma coisa repetidamente e esperar resultados diferentes.

Como você começa a fazer alguma coisa diferente? Mudando.

Como você muda? Fazendo alguma coisa diferente.

Alguma coisa pequenininha, qualquer que seja. Mas faça.

Do whatever. Anything.

Bem que a Nike dizia com seu lema do Just do it

Nada vai mudar no mundo a não ser você mesmo.

Quando você disse que ia fazer aquilo “daqui a umas semanas,” foi há umas semanas atrás.

E aí?

Se você não fizer nada, como pode esperar – ou até mesmo demandar! – que alguma coisa mude na sua vida?

Eu não consigo isso… eu não consigo aquilo…

Mas peraí, você já tentou? Pelo menos tentou tentar? Como pode dizer isso então?

Faça.

Faça, porque só desta forma você irá ter algum resultado, qualquer que seja ele.

Faça, porque só fazendo que você descobre se dá pra fazer ou não. Se é bom nisso ou não.

Então pare de só ficar falando e faça.

O que é você estava fazendo agora mesmo?


Mais uma prosa do Pinguim Investidor

5 reais cara do batman

Qual é a melhor coisa que você pode comprar por cinco reais?

Vi hoje essa pergunta entre milhares de outras no Yahoo respostas. Tinha muita gente especulando, falando de investimentos e franquias que “cabem no bolso…” Infelizmente não tinha espaço lá pra elaborar a minha versão da resposta, então eu resolvi postar aqui mesmo.

A resposta, curta e grossa é: nada.

Continuar lendo “Qual é a melhor coisa que você pode comprar por cinco reais?”

Motivação: “Remember why you started”

Post rápido sobre um assunto rápido mas ainda assim importante. Muitas vezes perdemos nosso foco dos objetivos de longo prazo para lidar com questões pequenas e outras obrigações de curto prazo. Às vezes, esta distração é longa o suficiente para perder o foco completamente. Pense quando ficamos desapontados, tristes, ou nos acontece alguma coisa grande que nos abala emocionalmente. Como consequência, ficamos desmotivados, e as vezes até sucumbimos a pequenos vícios como ir beber ou comer demasiadamente.

Quando isso acontece, gosto de utilizar técnicas simples e rápidas motivacionais para me revigorar e recuperar o foco nos objetivos. Recentemente, vi o seguinte vídeo, do YouTuber de finanças pessoais Jeff Rose, onde ele fala sobre a importância de restaurar o foco através de se auto-relembrar os seus objetivos com uma seguinte frase: Why did you start?

Continuar lendo “Motivação: “Remember why you started””