Você não precisa ser especial em tudo para vencer

“Três meses atrás, eu estava pobre e endividado. Hoje, tenho mais de um milhão de dólares e renda passiva constante graças a meus negócios online que desenvolvi com esta técnica especial, que vou compartilhar com você neste curso exclusivo!” – Algum influencer no YouTube.

Bilionários, campeões mundiais, recordistas olímpicos, experts do assunto, superlativos, número 1 de alguma coisa. Você já ouviu falar nestas pessoas ou, se procura se desenvolver com frequência, provavelmente pesquisa suas histórias regularmente. E enquanto elas podem ser um tanto inspiradoras para espelharmos nossos objetivos, se dependermos apenas desta parte da literatura para nos mentorar, acabaremos com expectativas surrealmente altas sobre o que é necessário para ter sucesso – o que é uma receita fácil para a decepção.

Ao passo que para alcançar o sucesso é necessário, sim, estar fora do conceito da média, há um desentendimento que surge quanto ao requerimentos de fato que compõem o sucesso. Tais desentendimentos são aumentados ainda mais por conta da nossa exposição constante às tais “histórias de sucesso” e outras imagens expostas de casos extraordinários de sucesso que são passadas como a única forma de suceder na vida.

Em primeiro lugar, as histórias destes superlativos são exceções dentre as exceções, e sua existência ao longo de diversas outras não tão destacadas significa que não são a única forma de se “ganhar o jogo.” Outro desentendimento é sobre o que significa ter sucesso em si. E é importante frisar o lugar destes superlativos no conceito de sucesso, pois do contrário, estaremos caindo num outro jogo nada relacionado ao nosso próprio planejamento: o do marketing.

Continuar lendo “Você não precisa ser especial em tudo para vencer”

O poder da Gratificação Atrasada para a sua vida financeira

Quando se trata de desenvolvimento pessoal e financeiro, temos algumas “super armas” que nos auxiliam para alcançarmos nossos objetivos. Uma das mais poderosas no seu arsenal é a gratificação atrasada.

De forma simples, através dela você aprende a recusar uma gratificação imediata em busca de uma recompensa maior a longo prazo. Alternativamente, é a forma de trocar uma gratificação danificante a curto prazo pelo bem maior a longo prazo.

Se você não está contente com a sua forma física atual, você poderia comer um chocolate e amenizar a dor temporariamente, sem benefícios ao longo prazo. Ou você poderia começar a se exercitar e, com o tempo, ver a sua forma melhorar.

A gratificação atrasada é poderosíssima quando utilizada como gatilho financeiro pois tem sinergia com os objetivos de longo prazo necessários para as finanças e investimentos. Utilizada da forma correta, ela pode se tornar uma grande aliada. Veja neste vídeo como.

Continuar lendo “O poder da Gratificação Atrasada para a sua vida financeira”

Pinguim Investidor lança seu primeiro livro!

Hoje é um dia muito especial.

É com muito orgulho que, depois de quase dois anos de muito material de qualidade aqui no site, apresento meu primeiro livro publicado:

RICAmente: Virando o jogo financeiro da sua vida em 40 dias.

O primeiro passo para se tornar rico é mudar a sua percepção financeira e do dinheiro para enxergá-lo como uma medida de liberdade, capacidade e prosperidade – caso contrário, qualquer corrida ao dinheiro será fútil. Enriquecer começa na mente, e é isso que trabalharemos aqui: a RICA mente.

Neste livro, apresento os fundamentos da educação financeira necessários para revolucionar a sua percepção do dinheiro e sua situação financeira reunidos nos mais de 40 melhores posts do Pinguim Investidor, seguido de exercícios práticos para conseguir aplicá-los imediatamente em sua vida financeira e dissertações exclusivas, inéditas no blog.

Foram muitos meses de preparação com muito estudo providenciado de vários livros e cursos, compilados numa publicação didática e fácil de ler, disponível para o Amazon Kindle, e nos formatos PDF e EPUB (ótimo para ler no celular!).

Veja mais detalhes sobre o livro e seu conteúdo neste link.

Bônus para assinantes – desconto na compra por tempo limitado

Como assinante do site por tão longo tempo, gostaria de oferecer à você uma surpresa especial: desconto de 20% na compra deste livro na versão PDF ou EPUB.

Você me acompanha desde os primórdios e viu o blog desde o comecinho, quando nem o domínio pinguiminvestidor.com tinha ainda, quando me tornei o 9º melhor blog de finanças pessoais do Brasil, e quando comecei a expandir para outras mídias. Seus comentários me inspiram a escrever diariamente, e você merece uma recompensa especial.

Para receber o seu cupom de desconto exclusivo na compra da versão em PDF ou EPUB, entre em contato comigo aqui e me escreva pedindo o seu cupom. Irei retornar com o seu código assim que puder, assim como um ebook gratuito de amostra do conteúdo do livro. Mas aproveite: este desconto é por tempo limitado, e expirará depois de uma semana.


Agradeço novamente a você por me seguir aqui no site, e deixo uma pequena promessa: muito conteúdo de qualidade ainda está por vir nos meus diversos canais. Portanto, se você ainda não fez isso ainda, inscreva-se no meu Canal do YouTube e no meu Podcast para não perder nenhum conteúdo que publico sobre nestes canais.

E, como sempre digo,

Abraços e seguimos em frente!

Pinguim Investidor

Como começar a usar o Linux plantou a semente do meu sucesso

Em 2010, estava voltando da faculdade para o meu quarto quando notei que meu computador estava agindo de forma estranha. A tela estava acizentada e nada que eu fizesse conseguia tirá-lo daquele estado. Tentei utilizar a solução prática e resetá-lo, mas ele nunca mais acordou. Tive que levá-lo ao suporte técnico do campus, e, como resultado, ficaria sem um computador por alguns dias.

Ficaria, pois eis que surge o meu amigo que cursava ciências da computação e me fez uma oferta que me transformou a vida.

Não tem problema, Pinguim, se você quiser, eu empresto o meu laptop secundário pra você. Mas ele roda Linux. Pode ser?

Escolhi o Linux mais por receio de não ter um computador por alguns dias, mas não pude deixar de pensar: não é aquela coisa de nerds e hackers de computador? Será que vou conseguir usar? Algumas semanas depois, o Linux se tornou o meu sistema operacional primário, e com ele, um valor importantíssimo se instalou na minha vida.

Na hora, não havia percebido isso como pertinente, mas hoje, olhando para trás, posso ver como foi importante realizar esta decisão na minha vida. E ao passo que várias melhorias – inclusive financeiras – surgiram em questão de começar a utilizar o Linux, marco um bom hábito em especial como a origem de tudo: o mindset do autodidata.

Continuar lendo “Como começar a usar o Linux plantou a semente do meu sucesso”

O medo de perder te impede de ganhar

Uma das lições mais importantes e duradouras que aprendi no desenvolvimento pessoal foi quanto à utilidade dos nossos erros e perdas. A vida é feita de erros, e você simplesmente não tem controle sobre isso.

Resta, então, a sua decisão entre encará-los como portas fechadas e fim do caminho, ou como oportunidades para aprender, se reinventar e tentar melhor novamente. O que é possível aprender com os seus erros? Quais são os problemas que surgem de uma vida onde o medo da dor do erro é maior que a vontade de suceder?

Veja neste vídeo como uma visão limitante dos nossos erros diários podem ser o fim da sua oportunidade para crescer.

Continuar lendo “O medo de perder te impede de ganhar”

Enriquecer precisa ser um Sacrifício?

Quando investimos, sem dúvida nosso maior inimigo é nós mesmos, especificamente nossas emoções – que jogam contra nós quando precisamos ser racionais e tomar decisões calculadas.

Muitas vezes, elas nos impedem até mesmo de começar a investir por medo ou a sensação que estamos “deixando de aproveitar” ao investir o dinheiro ao invés de gastá-lo.

Na realidade, porém, nada poderia ser mais distante da verdade. Investir nunca deve significar sacrifício.

As sensações de segurança, prosperidade e conforto que provém de um portfólio avançado de investimentos são razão mais do que suficiente para “acalmar” qualquer um destes pensamentos de medo que podem surgir. E na prática, você não está se privando da oportunidade de gastar e aproveitar – você pode separar os horizontes e escopos dos investimentos que faz. Um exemplo seria aportar 50% para longo prazo (aposentadoria, etc), e 50% para curto prazo (viagens, uma compra grande, faculdade ou curso, etc).

Descubra neste vídeo como você se prepara mentalmente para lidar com estas tentações emocionais sobre investir e poupar.

Continuar lendo “Enriquecer precisa ser um Sacrifício?”

Repetição é a mãe de toda a habilidade

Existe uma frase do coach empresarial e palestrante Jim Rohn que afirma o seguinte: a repetição é a mãe de toda a habilidade.

Esta única frase sumariza tudo o que precisamos para obter excelência em qualquer área se simplesmente nos armarmos com mais um outro conceito: mindset de crescimento. Se você acredita que você nasceu com tudo o que poderia possuir, e não pode adquirir mais nada, você possui um mindset fixo, e que não irá crescer.

Por outro lado, se você acredita que tudo o que você precisa para suceder na vida pode ser aprendido com esforço – você possui o mindset de crescimento. É importante cultivarmos esta forma de pensar pois ela nos permite explorar, tentar e aprender com nossos erros – que são a única forma que temos para conseguir nos aperfeiçoar.

Descubra outras implicações do mindset de crescimento e da poder da repetição neste vídeo.

Continuar lendo “Repetição é a mãe de toda a habilidade”
podcast do pinguim

Podcast do Pinguim: quais os benefícios de parar de beber?

Em 2015, resolvi me enturmar com as pessoas no trabalho e comecei um hábito icônico da vida adulta: o happy hour. Foi o início de um hábito que me alavancou socialmente e me ajudou no networking da empresa, mas que vagarosamente começou a consumir meu tempo, saúde e dinheiro. Em 2016, o hábito destrutivo havia escalado para um nível onde eu passava mais noites bebendo do que sóbrio – chegando até a seis noites por semana.

Tudo mudou no fim daquele ano, quando quase que do dia para a noite parei de beber graças em parte à companhia da Sra. Pinguim. Minha saúde mental e física agradeceram imediatamente, mas a parte surpreendente aconteceu no âmbito pessoal e financeiro: parar de beber me trouxe de volta várias horas por dia e acabou me economizando milhares de reais em custo de oportunidade evitado. 

Veja como tudo isso foi possível a partir de uma simples mudança neste episódio.


Se você ainda não fez, aproveite para se inscrever no meu podcast na Anchor.FM ou Spotify onde posto semanalmente um novo episódio.

Abraços e seguimos em frente!

Pinguim Investidor

Como o mindset de abundância faz a diferença entre ficar rico ou pobre na vida

Você enxerga a vida como uma batalha por recursos escassos ou um oceano de abundância esperando apenas que alguém o extraia? Se você respondeu escasso, tenho más notícias para você.

O Mindset de Abundância é crucial para empreendedores e investidores porque é o requerimento para não só acreditar que enriquecer é possível, mas também enxergar oportunidades para enriquecer ao redor da vida.

A música de Frank Sinatra “Pennies from Heaven” ilustra bem este ponto quando ela diz:

You’ll find your fortune
Fallin’ all over town
Be sure that your umbrella is upside down

Como você enxerga a abundância na sua vida? Você acha que dinheiro é um recurso escasso ou que pode ter um fluxo virtualmente infinito se simplesmente tomar as decisões corretas? Escreva nos comentários.

Abraços e seguimos em frente!


Se você gostou deste vídeo, inscreva-se no meu canal para não perder nenhuma outra publicação minha no futuro. Lembre-se também de deixar o seu Like e compartilhar nas redes sociais para ajudar a levar esta mensagem de desenvolvimento pessoal para o maior número de pessoas possível.

O dinheiro não compra felicidade, mas…

Dinheiro não traz felicidade!
O dinheiro corrompe as pessoas! Ele não vai te trazer sentimentos genuínos e significantes!
Você não vai poder levar o dinheiro consigo depois da morte.

Atire a primeira pedra quem nunca ouviu alguma coisa do gênero. Crenças limitantes e destrutivas do dinheiro, idéias que mentalmente limitam a sua capacidade de enriquecer são basicamente parte do cotidiano daqueles que não conhecem o verdadeiro valor do dinheiro em trazer liberdade. Ao mesmo tempo, temos uma reação defensiva de deboche quando confrontados com uma situação envolvendo muito dinheiro, como bilionários velhos se casando com pessoas jovens de origens humildes.

Embora precisemos policiar nossas percepções para não limitarem quanto aquilo que acreditamos ser possível, temos que admitir que ainda assim existem coisas abstratas que o dinheiro não consegue comprar diretamente: felicidade e amor, por exemplo. Alguns componentes cruciais da felicidade humana não estão à venda, e esta pode ser a explicação por trás das várias histórias de milionários que caem em depressão ou até se suicidam. O dinheiro, por mais que um superpoder, ainda não é onipotente.

Ainda assim, uma proposta que parece desafiar este conceito recentemente chocou a internet: um bilionário japonês chamado Yusaku Maeda lançou em Janeiro deste ano um concurso mundial para escolher sua parceira para juntar-se a ele no primeiro voo interplanetário comercial da história. Maeda está tão confiante no potencial deste concurso para encontrar-lhe o par perfeito que colocou condições específicas e datas limites em cada parte do processo seletivo; as vagas para aplicação inclusive já se fecharam no dia 17 de Janeiro. E ele tem pressa: ao final de Março 2020 já podemos esperar que a felizarda seja escolhida.

Será que o dinheiro se tornou capaz de comprar até isso, o amor? Só a história entre os dois pombinhos dirá. Enquanto isso, a maioria de nós pode abstrair de casos excepcionais como o de Maeda, e focar ao invés disso em outra coisa muito mais realista que o dinheiro pode trazer para você, eu e todos: capacidade.

Qual é o papel do dinheiro utilizado, e por que casos como o de Maeda possuem tanto apelo emocional para as pessoas?

Continuar lendo “O dinheiro não compra felicidade, mas…”