Você vive pra apagar incêndios nas suas finanças?

Existe uma anedota bem conhecida sobre gerenciamento de processos sobre o ovo e a galinha: qual dos dois veio primeiro? Logicamente, não há uma resposta coerente para esta pergunta, e tentar resolvê-la simplesmente irá gerar um loop infinito, onde afirmar que foi um simplesmente levanta a pergunta “ok, mas quem o gerou não foi o outro?”

Esta situação engraçadinha e à primeira vista inofensiva pode ter um efeito devastador quando considerado ao longo de processos ocorrendo simultaneamente, tal como em programas de computador onde é conhecida como condição de corrida. Esta, por sinal, frequentemente é a razão pela qual o seu computador ou eletrônico travam.

A forma mais sensata de se resolver o problema do ovo e da galinha, ironicamente, é simplesmente não criando o problema em primeiro lugar. Você não precisa se preocupar se foi o ovo ou a galinha que veio primeiro se nunca precisar fazer esta pergunta. Pode parecer óbvio, mas por falta de visão ou pensar criativamente, muitas pessoas acabam caindo neste dilema em diversas partes do seu cotidiano sem nem suspeitar.

Se você não acha que pode cair no problema ovo-galinha se tratando de finanças, está enganado. Enriquecer também é um processo, e determinadas partes dele também podem cair numa espécie de loop infinito e insaciável. A manifestação mais clara (e perigosa) do problema do ovo e da galinha nas finanças pessoais na minha opinião é a síndrome do constante incêndio financeiro.

Esta situação é bem comum hoje em dia, por conta da precária educação financeira da população, e se manifesta por constantes reclamações sobre a própria situação financeira e dizer que o indivíduo nunca tem dinheiro para nada.

“Não tenho dinheiro no fim do mês porque não consigo economizar; não consigo economizar porque tenho que pagar todas estas contas; não consigo pagar estas contas porque não tenho dinheiro”

Soa familiar?

Tentar resolver esta situação de maneira bruta é equivalente a tentar descobrir se foi o ovo ou a galinha que veio primeiro. Infelizmente, na maioria dos casos a pessoa já se encontra dentro do problema quando se depara que deve resolvê-lo, então evitá-lo não é mais possível. Por outro lado, é possível quebrar este ciclo se simplesmente seu esforço for concentrado e direcionado da maneira certa. Neste post, iremos explorar como.

Continuar lendo “Você vive pra apagar incêndios nas suas finanças?”