Fechamento Março 2020 – Seguuuura peão!

Finalmente virou Abril! E quando digo finalmente, finalmente mesmo. Que mês conturbado por tantas notícias e incertezas oriundas do COVID-19, que influenciou inúmeros eventos, culminando até no atraso das Olimpíadas deste ano. E em paralelo, lá ia a bolsa despencando. Abertura, circuit breaker, recuperação, mais quedas – etc e etc.

Passamos a conhecer na pele o significado do termo “Quarentena,” e em meio a protestos de que limitariam a produtividade da economia do país vs que eram a única solução para um problema extremo, passamos a conhecer a regalia do Home Office, e as sutis desvantagens (leia: engorde) que traz junto.

Vamos ver como me saí finaceiramente.

Aportes

O aporte salarial deste mês foi de 46,5%, – finalmente acima dos 40% de novo! – e os gastos se dividiram nos seguintes critérios:

  • Contas do mês: 29.6%
  • Supermercado: 16.6%
  • Diversão: 0.67%
  • Compras materiais: 0% – !!!
  • Refeições: 4.63%
  • Saúde: 1%
  • Transporte: 0.5%
  • Emergências: 0.81%

Por conta do COVID-19, quase todos os locais de entretenimento e lazer foram fechados ao redor da cidade, e por isso os gastos na categoria diversão foram bem reduzidos. Apenas alguns shoppings estão funcionando, e quase todos os eventos foram cancelados indefinitivamente. Felizmente, isso nos traz uma grande oportunidade para nos desenvolver e aprender mais coisas.

Consegui também atingir um objetivo que há muito tempo estava procurando: não comprei nenhum bem material para mim durante o mês inteiro! Não sei se isso me torna um minimalista, mas a motivação que isso me traz é maravilhosa e me inspira para continuar assim. Pode ser um efeito colateral do vírus também, e ser apenas passageiro, mas ainda assim é um passo na direção correta.

Investimentos

A minha carteira se encontra atualmente nas seguintes classes de ativos:

  • 53.63% Tesouro Direto
  • 36% FII
  • Demais em cash ou reserva em moeda estrangeira

Mesmo com a brusca queda e o sobe-e-desce da bolsa neste mês, a proporção dos ativos na minha carteira não se abalou muito. Talvez seja porque o Tesouro IPCA também foi afetado por esta crise e caiu consideravelmente. Fechei no vermelho pela primeira vez na vida, mas como mencionei num post anterior, não estou abalado negativamente por esta crise.

Sei que esta é a maior oportunidade para crescer o patrimônio e aportar na baixa, mesmo sem conseguir prever quando será o fundo, para voltar com mais potência e capital acumulado para alimentar a renda passiva. E falando nisso…

Renda Passiva

Dividendos recebidos dos FIIs: R$869,03.

Consideravelmente menor do que os 1000 reais recebidos em Fevereiro, e provavelmente uma sombra da influência do COVID-19 nos fundos imobiliários. Será que isso seria a hora de vender? Não para mim, pois sei que é passageiro e irá se recuperar novamente.

Mesmo com a “vaca magra” recebida em Março, fico feliz em saber que os proventos poderiam ser usados para comprar uma Máquina de Café espresso Illy Francis, e sobraria um troco para comprar algumas cápsulas compatíveis para acompanhar.

Dado o valor que eu atribuo a um bom café, poderia até ser um bom investimento. Mas ainda assim, eu prefiro continuar comprando minha própria liberdade.


E por hoje é só, pessoal. Como foi o fechamento de vocês esse mês?

Até o próximo fechamento mês que vem!

Abraços e seguimos em frente!

Pinguim Investidor