podcast do pinguim

50 Episódios do Podcast do Pinguim!

Este episódio é especial, pois representa um marco de 50 episódios publicados aqui no Podcast do Pinguim – coincidentemente, também marca aproximadamente 1 ano de existência do Podcast.

Agradeço a todos os espectadores e ouvintes do show que me acompanharam semanalmente aqui – sem vocês, eu não teria tido a motivação para continuar aqui. Nesse episódio, compartilho os insights de produção que tive desde o ano passado quando comecei, as lições que aprendi, e as melhorias que tive. Se você também está cogitando começar um podcast, compartilho algumas dicas também que aprendi e que você pode usar para começar o seu show do jeito certo. 

Veja mais neste episódio “meta” do podcast.

Continuar lendo “50 Episódios do Podcast do Pinguim!”

Convertibilidade ao dinheiro: a melhor medida do pragmatismo financeiro

Virou Outubro e com ele, talvez seja hora de largar os conceitos avançados de investimentos e voltar um pouco aos básicos da educação financeira e rever a filosofia de como o dinheiro possui valor.

Mesmo que nem sempre queremos nos tornar Platão ou Freud e fixar na metafísica sobre o dinheiro representa, é bom de vez em quando nos perguntarmos da onde vem o valor que tiramos de uma quantia de dinheiro para alinharmos nossos objetivos e termos certeza que estejamos caminhando na direção certa, qualquer que seja o âmbito. E quando se trata de dinheiro, é importante sabermos e revermos a importância que ele possui na nossa vida para não cometermos um grande erro com nossas economias e gastarmos ele da forma errada.

Ouvimos muitas coisas sobre o valor e a utilidade do dinheiro, mas no fim das contas, o pragmatismo dele nos aponta a apenas uma possível resposta: uma medida de valor e padronização de troca, que viabiliza o comércio além do tradicional “escambo.” Nesta definição, porém, revela-se uma grande fraqueza sobre o dinheiro: ele é, essencialmente, efêmero. Uma vez utilizado, ele se acaba, e não poderá lhe servir mais de qualquer outra forma.

Esta realização realmente nos força a pensar cuidadosamente sobre como utilizamos o nosso dinheiro: procuramos evitar a compra de passivos financeiros e acumular ativos que se valorizam conforme o tempo, procuramos gastar apenas com aquilo que nos traz valor e realização pessoal, e temos uma tendência natural a economizar. E ainda assim, um detalhe muito importante passa despercebido em meio a este fato, e nos cega novamente a outro detalhe importante para o planejamento financeiro tranquilo e o enriquecimento.

Vejamos a importância da convertibilidade ao dinheiro neste post.

Continuar lendo “Convertibilidade ao dinheiro: a melhor medida do pragmatismo financeiro”

Fechamento Setembro 2020 – enfim tempos melhores.

Setembro cruzou o Solstício de Outono, e finalmente chegamos ao quarto e último trimestre de 2020. Inacreditável, não? Daqui a pouco vai ser época de rever as resoluções de ano novo mais uma vez, e de reunir (ou não, né) os parentes para o Natal, fim do ano, etc.

Felizmente, quase não houveram tufões ou chuvas muito fortes aqui na minha área do Japão, ao contrário do ano passado, quando tivemos dois tufões fortes que impactaram as operações na região. Fica a pensar se foi o efeito da parada generalizada da produção industrial este ano, que “esfriou” o planeta e tornou o clima mais ameno, ou mera coincidência.

Aproveitei o mês para afiar minhas habilidades de programação e administração de sistemas Unix, cortesia do meu amiguinho Raspberry Pi, e aprendi muitas coisas novas no processo.

Vamos ver como me saí financeiramente.

Continuar lendo “Fechamento Setembro 2020 – enfim tempos melhores.”

Ao investir, não errar é mais importante do que acertar

“O investimento da vez é a empresa XYZ.”
“Hora de investir em ABCD, veja como está disparando.”
“Ação da CBA vai ser a próxima Magazine Luiza!”

Quem nunca ouviu tais “conselhos” e “dicas de investimento” por aí? Essa é a bola da vez, aquela é a próxima, etc. Todos querem acertar qual vai ser a próxima mina de ouro da bolsa que vai torná-los multi-milionários, mas os que realmente se realizam são pouquíssimos.

Ao passo que a maioria acredita que “acertar o investimento” é o caminho para enriquecer na bolsa, eu tenho a visão oposta: na verdade, a certeza da riqueza está em não errar, ou errar o mínimo.

Esta visão não só é mais segura em termos de risco do que acertar qual é a próxima mina de ouro, ela também é a única que pode nos oferecer a certeza que iremos enriquecer – talvez mais devagar, mas com certeza total.

Veja mais como você pode se beneficiar e montar uma estratégia defensiva de evitar os erros nos investimentos neste vídeo.

Continuar lendo “Ao investir, não errar é mais importante do que acertar”