Estudo de caso: o que você faz quando a mangueira de dinheiro seca?

O ano era 2006. Sentado à frente do monitor em mais um pacato dia no escritório, Carlos recebe uma ligação que mudará a sua vida para sempre. Do outro lado da linha, um amigo empresário de muito sucesso e conexões, possui uma proposta de emprego a princípio impossível de recusar: trabalhar como contratado para a ONU. Havia apenas um pequeno porém: o local de trabalho eram bases e campos de operações próximas a diversas áreas de conflito no mundo, onde guerra, conflitos étnicos e ataques eram rampantes.

Embora qualquer um em sua sanidade mental teria recusado na hora uma proposta de emprego que envolvesse um grande risco de vida ou saúde, Carlos considerou seriamente a proposta e acabou aceitando-a por conta de um (grande) diferencial: a promessa de um salário insanamente alto.

Segundo a proposta, Carlos não apenas teria um salário mais que o três vezes maior do que o mesmo cargo em qualquer outra empresa, mas também contaria com um adicional de insalubridade,um adicional de risco trabalhista e um seguro de vida e acidentes que, embora apavorantes, tornaram a proposta melhor que qualquer outro emprego que havia trabalhado até então – e talvez até da vida. Além disso, estaria ganhando integralmente em Dólar e – provavelmente a cereja do bolo – não pagaria um sequer centavo em impostos por estar em áreas considerada “Duty free.”

Carlos quase que de imediato aceitou a proposta e seus próximos cinco anos foram de muita agitação, situações tensas e memórias para uma vida toda. E em paralelo, o salário altíssimo e sobrevalorizado jorrava dinheiro todos os meses, como uma verdadeira mangueira de dinheiro abastecendo a conta bancária aparentemente sem fim.

Continuar lendo “Estudo de caso: o que você faz quando a mangueira de dinheiro seca?”

Fechamento Agosto 2020 – que venham os ventos da mudança

Fechou mais um mês, e parece que foi ontem que escrevi meu último fechamento – dá pra acreditar quão rápido que foi?

Agosto foi agitado com o planejamento pessoal, e com muitas novidades e desenvolvimento pessoal. Retomei com força meu hábito de ler, adotei novas formas de exercícios, e também comecei um hobby aprofundado do Linux com um Raspberry Pi. Desenvolver aplicativos web, administrar sistemas Unix e aprender sobre redes de computador com experiência na prática voltou a ser divertido, e com a vantagem de poder também ser aplicável numa possível carreira no futuro.

Raspberry Pi 4

Os investimentos continuaram mais ou menos na mesma, e segui aportando regularmente – no news is good news – conforme planejado. O clima foi bem quente na Ásia, com o ar-condicionado trabalhando overtime e uma verdadeira sensação de forno do lado de fora. Em compensação, a mudança do mês novamente indica uma inversão no clima – começa agora a temida estação dos Tufões (台風, taifu) que devem causar algumas chuvas intensas e ventos fortes tudo de novo. Pelo menos dá aquela esfriadinha!

Vamos ver como me saí financeiramente.

Continuar lendo “Fechamento Agosto 2020 – que venham os ventos da mudança”

Cinco formas de investimentos indiretos para acelerar a sua vida financeira

Embora muitos, incluindo eu, tendem a seguir uma definição bem rígida sobre o que significa um investimento, existem casos onde uma pessoa pode se beneficiar em colocar seu dinheiro num produto além dos produtos clássicos como renda fixa, ações, fundos imobiliários ou tesouro direto.

Os chamados de “investimentos indiretos,” ou “aceleradores de riqueza” por outros, são formas de você utilizar o seu dinheiro para resolver ou acentuar determinadas características específicas da sua situação financeira de uma forma que o dinheiro lá investido lhe trará retornos indiretos maiores do que investindo de uma forma tradicional.

Será que pode se beneficiar destes investimentos indiretos também? Descubra neste episódio.

Continuar lendo “Cinco formas de investimentos indiretos para acelerar a sua vida financeira”
podcast do pinguim

Podcast do Pinguim: “quando um não quer, dois não brigam”

Existe um ditado famoso que ouvimos desde criança que afirma que “quando um não quer, dois não brigam.” Não importa o quão enfezado alguém seja, enquanto não ouver alguém que “compre” a briga dele, ele não vai poder fazer nada. Este ditado tem muita sabedoria, e pode lhe salvar a pele, reputação e sanidade mental múltiplas vezes no decorrer da vida.

Felizmente, ele também se aplica diretamente quando se trata de nossas finanças. Ao contrário do que a mídia consumista e o keeping up with the Joneses Americano possa retratar, enriquecer e acumular riqueza é puramente uma maratona pessoal, e não uma luta de boxe. “Esbanjar riqueza” não apenas é uma tolice do ponto de vida financeiro (acaba com a pirâmide de acumulação patrimonial), pode até ser perigoso em determinadas cidades ou países para a sua própria segurança.

Como uma regra geral, portanto, para alcançar seus objetivos financeiros o mais rápido possível é necessário evitar tais “conflitos” e desejos de se exibir, e manter as suas finanças o mais para dentro possível.

Veja mais neste episódio.

Continuar lendo “Podcast do Pinguim: “quando um não quer, dois não brigam””