Um milhão de reais é o suficiente? O fetiche pelo “milhão” e seus mitos

Nada aparentemente é tão icônico, tão simbólico e tão cobiçado para o enriquecimento quanto o número mágico do um milhão.

Milionário.

Um milhão de reais.

Um milhão de dólares.

Um milhão de visualizações.

Um milhão de seguidores.

Na casa dos milhões.

A humanidade parece ter um fetiche implícito por este número de um seguido de seis zeros, algo como um misticismo indicando tanto um objetivo cobiçado mas ao mesmo tempo inalcançável aos olhos de muitos, como uma lenda.

Este número é tão cobiçado e sonhado que muitos inclusive chegam a acreditar que ele é a resposta para os problemas financeiros da vida. É só chegar até aqui e tudo se resolverá, acreditam. Não há mais necessidade de se preocupar com mais nada na vida. Tal crença, porém, não tem fundo e é perigosa de se ter como um objetivo de vida: ela pode levar você à depressão por adaptação hedônica.

É importante, portanto, saber que ao passo que o mágico milhão é uma quantia considerável de dinheiro, ele não será uma solução mágica, uma bala de prata financeira na sua vida. Utilizá-lo como um dos marcos no seu planejamento financeiro faz mais sentido, assim como ter outros objetivos. Elaboraremos a fundo neste post.

As limitações do milhão nu e cru

Seres humanos são naturalmente confusos por quantias e grandezas que não possuem uma comparação familiar a eles. Prova disso é a dificuldade que as pessoas possuem ao tentar estimar o peso de um elefante, por exemplo. É muito mais fácil comparar o elefante com algo similar, como um rinoceronte ou um cavalo.

Com as finanças, a mesma coisa acontece. Como pouquíssimas pessoas possuem experiência com números grandes no seu cotidiano (algumas exceções são contadores, empreendedores, cientistas e engenheiros), é difícil para a maioria compreender a dimensão de um milhão de reais, e portanto acaba associando-o a uma quantia infinita e inalcançável de dinheiro.

show do milhãoi by tiago fonseca
Tamanha a popularidade do número que um programa de TV inteiro foi criado para ele. Imagem por Tiago Fonseca

Sabemos, porém, que isto é um mero mito – um milhão pode ser uma quantia grande, mas ainda é uma quantia finita, e a melhor forma de explicá-la é fazendo a própria simulação sobre o quão rápido 1 milhão de reais pode se acabar com descuidos financeiros.

Imaginemos que você por um golpe de sorte ganhou na loteria e da noite para o dia ganhou exatamente um milhão de reais. Não tendo muita educação financeira para gerenciar o dinheiro, você prefere simplesmente colocar o dinheiro líquido na sua conta corrente para ir usando quando quiser ou precisar. Afinal, você agora é milionário, não é mesmo?

Ao fazer isto, porém, você estará essencialmente sangrando lentamente as suas finanças até o fim. Suponhamos,por exemplo, que você decida que já se tornou rico o suficiente e desta forma poderá até se aposentar precocemente. Seguindo um padrão de vida de classe média a alta com gastos de R$3700 ao mês em média, o seu milhão duraria pouco mais que 22 anos até ser evaporado completamente. Um tempo longo, claro, mas provavelmente menos que a a sua expectativa de vida a partir de hoje. Se você dependesse simplesmente deste milhão para sobreviver, simplesmente não seria suficiente para fundar a sua vida a partir de agora.

Isso porque não consideramos outros custos que tendem a aumentar conforme o tempo prossegue: tantos os custos de saúde e dieta que aumentam conforme a velhice e nem mesmo a natural e inevitável inflação, que torna o seu poder de compra cada vez menor. E se você “inflasse” o seu custo de vida artificialmente, talvez por conta da sensação de se sentir rico pela primeira vez, para a média dos R$5000 ao mês, sua milhagem cairia para apenas 16 anos e meio.

O que vemos é que ao passo que o milhão é certamente uma quantia comendável, ele de maneira “crua” não é o suficiente para garantir uma aposentadoria tranquila independente de quão longo você viva. Exceto se sua expectativa de vida restante seja bem curta, se você quiser garantir sua segurança financeira para o resto da sua vida, deverá investir a quantia de dinheiro.

Esta á a única forma de garantir que aquele saco de dinheiro sempre se mantenha cheio e abundante.

Um saco cheio sempre se esvaziará se não reposto

Novamente, a verdade é que não importa o quão “rico” você seja, você sempre irá falir ao longo do tempo se você não adquirir ativos. E esta, em suma, é a essência do ato de investir.

Se ao invés de utilizar o dinheiro líquido, você investisse o montante (chamado agora de “principal”), e apenas colher os proventos produzidos por ele, você estará dando muito mais continuidade ao seu dinheiro por conta de um fator poderosíssimo: o fluxo de caixa.

Não importa o quão rico você seja, ou o tamanho do seu patrimônio, ele é finito e portanto irá se esvaziar em algum dia. É por esta razão que eu prefiro definir a riqueza em termos não absolutos como o patrimônio total, mas através da quantidade de renda passiva que a pessoa possui. Quando você possui uma fonte segura de renda passiva suficientemente grande, pode estar até com poucas reservas líquidas num determinado momento, mas terá a garantia que, passado o mês, esta poderão ser repostas com segurança.

Utilizando uma estimativa conservadora, se você investir estes R$1 milhão em fundos imobiliários, onde o pagamento de dividendos é mensal, você poderia estar recolhendo por volta de R$6000 a cada mês, podendo usar desta quantia para tanto cobrir o seu custo de vida e reinvestir o montante economizado de volta para o principal investido, fazendo esta renda crescer a cada mês que passa.

Ao manter o mesmo padrão de vida de R$3700 ao mês e reinvestindo o resto, você estaria aumentando a sua renda passiva em R$15 todo mês, essencialmente dando um aumento a você mesmo cada mês que passa – e para sempre. E você pode sempre aumentar ainda mais este “aumento” através do simples ato de praticar a frugalidade.

Compare esta situação, de riqueza que apenas cresce para cima, com a alternativa anterior, onde o dinheiro tem um tempo limitado. Este é o verdadeiro poder que o investimento poderá lhe trazer.

O olho do dono engorda o gado

Vimos que não importa o milhão ou muitos milhões que você tenha, ele é finito e acaba quando você não o administra corretamente. Infelizmente, o mesmo é verdadeiro para uma carteira de investimentos se também não for mantida e atualizada conforme o tempo.

Existe o ditado que “o olho do dono é que engorda o gado,” e nos investimentos isso é 100% condizente. Ao passo que muitos cegamente acreditam que podem “terceirizar” seus investimentos com o gerente do banco, apenas tendo o trabalho para trazer o dinheiro, enganam-se muito sobre do que se trata investir de forma a buscar a independência financeira.

É necessário ter um acompanhamento regular, não diariamente como alguns traders fazem, mas com certa regularidade para que podemos entender o que está acontecendo na nossa situação econômica e na economia no geral, para que assim possamos orientar nosso planejamento da melhor forma. É desta forma que continuamos a ter sucesso financeiro, acumulando patrimônio e construindo uma base sólida aonde podemos situar – com segurança – nossa liberdade financeira.

E se este fardo de gerenciar seu dinheiro parece ser pessoal e intransferível, é porque no fim das contas ele é. Ninguém irá administrar seu dinheiro melhor do que você mesmo, e por isso a sua melhor chance de garantir seu futuro financeiro é através da sua própria educação financeira.

Pensando na importância deste aprendizado, resolvi sumarizar da melhor forma o conhecimento financeiro que você precisa ter para caminhar na direção financeira correta da sua vida num livro: RICAmente: Virando o jogo financeiro da sua vida em 40 dias. Nele, ensino e trago exercícios práticos que você pode aplicar em qualquer estágio financeiro que você estiver: do menos ao mais avançado. Se você nunca pensou em se preparar financeiramente para este caminho, esta é a sua melhor oportunidade. Adquira o seu exemplar hoje, em versão para Kindle ou em PDF ou EPUB.


Você acha que simplesmente ter 1 milhão de reais / dólares / euros é a solução mágica para todos os seus problemas financeiros? Como administraria tal quantia se magicamente ganhasse ela da noite para o dia? Onde investiria? Escreva nos comentários.

Abraços e seguimos em frente!

Pinguim Investidor


Photo by dylan nolte on Unsplash

Um comentário sobre “Um milhão de reais é o suficiente? O fetiche pelo “milhão” e seus mitos

  1. Pingback: Estudo de caso – virando um escravo daquilo que lhe libertaria – Pinguim Investidor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s