Mais um emprego não vai te salvar

Quando se trata do esporte favorito de todos, reclamar deveria estar rankeado entre um dos top 5. Infelizmente, a maioria pratica este hábito destrutivo com tanta naturalidade que ne chegam a perceber que estão de fato perpetuando o hábito. Reclama-se de tudo, da vida, da cidade, da política, da família e – acima de tudo – da situação financeira atual.

Tratando do assunto das suas finanças pessoais, a maioria acredita que, não importa qual a sua situação financeira atual, tudo seria melhor se simplesmente tivessem um emprego melhor. Um chefe mais compreensivo, uma rotina menos estressante, um local de trabalho mais acessível. Ah sim, e com certeza um salário maior. Elas predicam o se sucesso financeiro (ou falta de) num único fator fora do seu controle que é o trabalho e o salário recebido. Não só esta visão de dependência completa sobre o trabalho é extremamente limitante, mas ela também se torna o fator primário pelo qual elas passam a detestar o trabalho.

O grande problema é que, ao contrário do que as gerações anteriores acreditavam e seguiam, hoje em dia apenas um emprego melhor não vai salvar a sua vida financeira. Existem muitos fatores na atualidade que jogam contra você que simplesmente não existiam nas gerações passadas, que acreditavam em salários vitalícios, empresas perenes e um Estado “coruja” capaz de sustentar a todos. Uma população cada vez mais velha, competição cada vez maior e uma cultura de crescente outsourcing significa que o conceito de salário se torna cada dia menos poderoso e mais incerto quando se olha para o futuro.

Como, num cenário incerto e caótico como este, você deve então garantir a sua segurança financeira? A resposta, novamente, é: investindo.

Investir não é luxo. É segurança.

Ao passo que muitos pensam na palavra “investimento” como um luxo e privilégio dos ricos, a verdade não poderia ser mais distante do que esta realidade. Investir não se trata de um luxo ou um ato supérfluo, mas justamente do contrário: é uma das únicas formas que um indivíduo possui para garantir que sempre terá dinheiro disponível ao longo da vida.

Nas palavras do Robert Kiyosaki, autor do famoso Pai Rico, Pai Pobre, o objetivo primário do pequeno investidor é converter renda salarial em renda passiva o mais rápido possível. Você pode enxergar o processo de investir como operar uma máquina que recebe o salário do seu emprego e o transforma em mais outro salário, pagando você mais uma vez. Você pode utilizar este dinheiro como bem desejar, mas se decidir sempre colocá-lo de volta à máquina de investir, cada vez mais dinheiro será produzido por ela.

Em determinado momento, esta máquina irá produzir tanto dinheiro que será maior que o seu próprio salário e, de fato, mais do que você precisa para viver. Em outras palavras: você já pode se aposentar.

Esta é a síntese de como o caminho até a independência financeira funciona, e nos mostra uma realização importantíssima: você não precisa contar com algum terceiro para decidir quando e como irá se aposentar, seja este terceiro o Governo ou a pensão de alguma empresa. Ganhar dinheiro e ter um fluxo de caixa passivo previsível não é uma questão apenas de enriquecer – ela se trata de uma medida de liberdade.

Foque em dinheiro, e não salário.

Este poder do dinheiro trazer liberdade implica outra realidade para a vida: o que mais importa não é o salário, mas sim o dinheiro em si. Quem entende deste poder entende que a resposta para garantir uma situação financeira tranquila no futuro não está em quanto dinheiro você consegue ganhar, ou em quão bom o seu empregador é, mas sim naquilo que o seu dinheiro conseguirá te prover.

Ao passo que a maioria das pessoas procura subir a escada corporativo buscando especializações, networking e cargos como troféus da vida moderna, a forma de se “ganhar o jogo” de uma maneira pessoal pode ser bem diferente. Começar a investir cedo, abrir fontes alternativas de renda além do seu salário principal, focar em ativos previdenciários e na renda passiva recebida são apenas algumas das várias medidas que você pode tomar para tornar o “jogo da vida” mais curto e fácil de vencer – e não depender de uma entidade terceira, como o governo.

Encantados com o romance da escada corporativa e a história do CEO que começou como office boy da empresa, grande parte das pessoas são rápidas para dispensar a resiliência e independência que fontes de renda alternativas como trabalhar part-time ou um negócio online podem trazer. Na melhor das ocasiões, isso as impede de ganhar mais dinheiro. Na pior, isso cria nelas uma dependência perene ao “fator externo” da qual elas nunca saberão quebrar.

A única certeza é a mudança. Prepare-se desde já.

Porém, nem nos investimentos a estrada é contínua e bonita. Vivemos por momentos de altas e baixas, e sabemos que sempre haverão dificuldades prontas para aparecer para nós a qualquer momento, e para algumas delas, simplesmente não há uma forma de se preparar até que elas aconteçam.

Nada na minha opinião ilustra este fato tão bem quanto a história dos títulos de dívida do governo imperial russo, confiáveis e honrados a cada ano desde o começo do século 19 até a revolução russa em 1917 – quando foram declarados inválidos unilateralmente pelo novo governo bolshevik.

Pagamentos honráveis até 1921 – se não fosse por um pequeno imprevisto… Credito: Numismaclub.com

Da noite para o dia, milhões de dólares internacionais confiados e honrados simplesmente confiscados, tornando-se completamente inúteis.

Embora um pouco extremo, este exemplo serve para nos lembrar: a mudança é a única constância. Para você conseguir lidar com ela, você precisa de um mindset flexível e predicado nesta certeza da mudança em algum dia.

Felizmente, esta não é uma disciplina impossível de se aprender. Você precisa simplesmente instigar um mindset de resiliência e orientado a objetivos claros quando se trata das suas finanças, e gerar um planejamento que irá aproximá-los o mais rápido possível da sua vida. Muita desta estratégia começa no seu preparo mental e realidade sobre o que significa o dinheiro para você, e é ensinado a fundo no livro RICAmente: Virando o jogo financeiro da sua vida em 40 dias autorado pelo Pinguim Investidor.

O livro lhe ensinará realmente qual é o valor e o poder que o dinheiro pode ter na sua vida quando utilizado da maneira certa, e assim podemos fazer com que você nunca mais pense num emprego como fonte de salvação financeira, o salário como a coisa mais importante da vida, e sim no verdadeiro fator que importa: a sua liberdade pessoal.


Quão importante é um emprego para você? Você acredita que um emprego melhor ou um salário mais alto é a única maneira de se salvar financeiramente falando? Escreva nos comentários.

Abraços e seguimos em frente!

Pinguim Investidor


Photo by Joshua Wilking on Unsplash

9 comentários sobre “Mais um emprego não vai te salvar

  1. Pingback: O que dá mais felicidade: dinheiro ou liberdade? – Pinguim Investidor

  2. Pingback: Guest post Maluzeando Lettering: Cadê o Salário que estava aqui? – Pinguim Investidor

  3. Pingback: Faux-Minimalismo: quando o menos nem sempre é mais (para as finanças) – Pinguim Investidor

  4. Pingback: Um milhão de reais é o suficiente? O fetiche pelo “milhão” e seus mitos – Pinguim Investidor

  5. Pingback: O problema de dez reais versus problema de dez mil reais – Pinguim Investidor

  6. Pingback: Estudo de caso: o que você faz quando a mangueira de dinheiro seca? – Pinguim Investidor

  7. Pingback: Os 12 tipos de atitude em relação ao dinheiro – onde você se encaixa? – Pinguim Investidor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s