Efeitos do FIRE: 30 coisas que eu não compro ou faço mais

Certo dia, quando voltei pra casa, percebi o caderno da Sra. Pinguim aberto numa página interessante, onde ela havia feito alguma forma de lista. Haviam várias coisas escritas, como “TV a cabo,” “Netflix,” “salão de beleza” que nem ela ou eu fazemos ou queremos fazer. Na hora, me deu um pequeno pânico: será que, finalmente, desalinhamos nossos valores e ela quer se desfazer da vida frugal?

Para meu alívio, ela logo veio me explicar. Não era nada de desejo, era simplesmente uma lista que ela conjurou durante a tarde pensando em como a nossa vida frugal evoluiu junto: tudo o que estava listado lá era alguma coisa que ela já fez como hábito anteriormente, mas não pratica mais, graças à mudança de mindset que tivemos.

Só de ver a lista dela, percebi que a evolução que tivemos era enorme. Gostei tanto da idéia que resolvi acrescentar algumas outras observações minhas e a lista cresceu ainda mais. Este post é uma listagem de todas estas observações, com alguns comentários sobre a minha opinião atual da coisa ou hábito.

O que eu constumava comprar ou fazer que hoje, como frugal, não faço mais?

Livros físicos e revistas

Embora a leitura esteja sempre presente na minha rotina para aprender mais, não compro um livro físico, revista ou jornal há quase uma década. Isso não quer dizer que não leio mais; apenas que o meu conceito e minha forma de ler mudaram no conceito.

Embora minha leitura do meio físico foi reduzida a praticamente zero, ebooks, sites de finanças e – talvez mais importante – a Wikipedia me trazem abundância de conhecimento a um custo muito menor.

Certa vez li que Warren Buffett lê cerca de 500 páginas por dia de conteúdo financeiro e, assim como muitos, não pude acreditar nesta afirmação. Mas dissecando um pouco mais o conceito, consegui fisgar a mensagem real: absorver conteúdo. Você e eu já provavelmente lemos mais ou menos umas 80 páginas por dia de emails no trabalho, notícias e atualizações de redes sociais. Destas, quantas você realmente absorve e consegue transformar em conhecimento?

Filmes

Com o começo da minha jornada para o desenvolvimento pessoal, tempo para entretenimento passivo se tornou muito mais escasso em comparação a tempos anteriores. O que consumo de vídeos são quase exclusivamente cursos e vídeos educacionais, os quais consumo diariamente em várias lacunas do meu dia.

Filmes agora estão reservados a oportunidades cada vez mais específicas, com foco naqueles que nós queremos muito assistir e fazemos deles um evento: planejamos a saída, assistimos no cinema e completamos com um jantar. Por serem especiais, foram reduzidos em quantidade, com foco no valor que a sua realização nos traz.

TV por assinatura

Tal como os filmes, tempo para TV se tornou mais escasso. A TV por assinatura desapareceu, e em seu lugar entrou, majoritariamente, o YouTube. Hoje ele nos traz conteúdo relevante, conhecimento, inspiração e até entretenimento pelo melhor preço possível: grátis.

Se antes eu já não via interesse em TV no geral, hoje já considero um serviço supérfluo.

Netflix

Há quem diga que este é o melhor VOD que existe, e o menu é completo com vários documentários que podem agregar conhecimento. Ainda assim, não me vale a mensalidade, especialmente quando a plataforma não suporta 100% nativamente o Linux (principalmente por conta da implementação não-livre do DRM). Em meio às alternativas descritas acima, eu o descarto.

Telefone fixo

Legado inútil ainda na casa de muitos por conta da popularidade da internet via DSL, é consenso geral que o telefone fixo é um passivo caro e sem utilidade em comparação aos planos de celular atualmente. Internet e serviços distribuídos sobre IP tornam a telecomunicação de antigamente obsoletas, e isso reflete na nossa escolha dos serviços.

Focamos hoje num plano de internet resiliente e plano de celular com dados apenas para sobreviver as horas fora de casa. Qualquer coisa a mais é ineficiente.

Software não-livre

Utilizar o Linux me mostrou que o Software Livre é, para quase todos os propósitos atualmente, superior senão igual às suas alternativas não-livres para usuário generalista. E além de te agregar mais conhecimento, não pesa nem um pouco no bolso.

Hoje não consigo me ver pagando por Software. Não por causa da pirataria, mas sim porque não posso confiar naquilo que não pode ser auditado independentemente.

Aplicativos de celular pagos

Pergunta sincera: exceto pelo Windows, quando foi a última vez que você pagou por um programa de computador? Salvo por exceções muito específicas (photoshop para designers, engenheiros com AutoCAD, etc), provavelmente faz muito, muito tempo desde a sua última compra.

É a mesma lógica pelos aplicativos de celular; pra quê pagar quando alternativas gratuitas e de boa qualidade existem? E surpreendentemente, muita gente ainda compra estes aplicativos, ou paga por conteúdo dentro deles. Por que esta duplicidade?

Se você usa Android, este repositório de programas Open Source é uma excelente fonte de apps gratuitos e de qualidade.

Vários produtos de limpeza

Como o documentário No Impact Man aponta, a maior parte dos produtos de limpeza modernos não passam de uma combinação de detergente, vinagre, álcool e bicarbonato de sódio empacotados sob embalagens diferentes. Assim, não faz sentido ter vários produtos diferentes e específicos demais (ex: um para pias, outro para banheiros, outro para salas, etc).

Nós agoras focamos em alguns produtos básicos como detergente de cozinha, álcool e bicarbonato, e adaptamos a dosagem diluido o necessário para limpar as superfícies da casa. Ah, outra coisa: vinagre com detergente pode ser uma combinação poderosíssima na limpeza.

Açúcar

Pode soar estranho, mas desde os meus 18 anos de idade eu quase não sinto vontade de comer doces na minha dieta. E esta influência se reflete na despensa da casa: faz anos que não compramos um pacote de açúcar. Bebidas são tomadas com o grau de doçura que naturalmente apresentam, assim como a comida. E para os casos difíceis como uma laranja azeda, aplicamos mel.

Isso não significa que abolimos a doçura de vez; ainda comemos doces em algumas ocasiões, mas estas são as excessões e não a regra. Uma coisa significantemente mais difícil é o sal, que ainda não diminuímos na cozinha.

Sucos de caixinha, polpa ou em pó

Substituídos por chá sem açúcar. Ou a boa e velha água filtrada. Matam a sede da mesma forma (ou melhor?), não têm açúcar, e custam quase nada. É interessante ver que, uma vez que você se treina para não procurar estes sabores supérfluos, você passa a simplesmente não desejá-los mais. Anti-adaptação hedônica, talvez?

Biscoitos e salgadinhos

Focamos em boas refeições de qualidade e não precisamos de lanchinho da tarde. Pode ser que mais refeições menores sejam melhores que o três-ao-dia (ainda não experimentamos com outras dietas), mas tais refeições não devem contar com estas “besteiras.”

A exceção é quando fazemos alguma viagem de um dia ou programa ao ar livre onde sabemos que ficaremos fora de casa por um bom tempo. Nesse caso, levamos lanches de casa para comer durante o programa e evitamos restaurantes de turistas sobreprecificados.

Sacos de lixo

Com tanto saco de supermercado e basicamente qualquer loja espelhados por aí, temos um suprimento de sacos de lixo auto-abastecido.

Eletrônicos (só quando quebram)

Graças ao poder do Linux, consigo estender a vida útil dos meus computadores por décadas. A última vez que comprei um computador foi mais de dez anos depois do meu outro.

A dica aqui é comprar eletrônicos que sejam modulares e tenham componentes que podem ser substituídos com facilidade desta forma é fácil reparar o conjunto quando algum componente quebra. Infelizmente, com a tendência atual está cada vez mais difícil encontrar eletrônicos assim; tudo hoje é embutido e não se pode trocar, vide as baterias internas dos celulares.

Lembranças e souvenirs de viagens

Quer uma maneira simples e fácil de dobrar o custo da sua viagem e não agregar qualquer valor sentimental à sua experiência ou a consideração da sua família? Compre vários daqueles souvenirs caros das lojas óbvias de turistas do local.

Hoje em dia, nossas lembranças de viagens estão muito mais baratas e compactas: memórias, experiências, e… fotos. Muitas fotos armazenadas em vários backups.

Utensílios de cozinha

Ninguém aqui é um mestre de cozinha, e nossos pratos são sempre os básicos. Desta forma, além de um simples jogo de panelas e louças básicas, não precisamos de outros utensílios de cozinha. Formas de silicone para bolos? Nope. Taças diferentes para vinhos ou champanhe? Tsc tsc. Simplesmente algumas panelas básicas (e versáteis, com muitos usos) e louças básicas para refeições. Os armários e o bolso agradecem!

Decorações para a casa

Ainda não me considero um super minimalista completo, mas a casa é bem clean sem nenhuma decoração aparente. Móveis básicos e cortinas compõem o cenário. Quando queremos fazer uma decoração leve e específica, como uma “parede de sonhos” na casa, o que fazemos? Imprimimos imagens e dizeres motivacionais extraídos da internet e os fixamos na parede, complementando com nossas próprias mensagens de punho. Olha o custo zero aí novamente!

Peças de roupas básicas

Já temos tantas roupas básicas amontoadas no guarda-roupa que não faz mais sentido comprar outras, já que ambos nós temos aquele hábito de pegar sempre aquela camiseta favorita no guarda-roupa. Alguém se identifica aqui?

Comprar fora de época a parte que falta também ajuda bastante a economizar.

Roupas que precisam ser passadas

Por um golpe de sorte, ambos nossos empregos não possuem dress code rígido, e nos permitem trabalhar com roupas mais casuais como um Jeans e camisa Polo. Isso nos livra da escravidão oriunda da vestimenta formal: o ferro de passar.

Além de serem mais caras que as roupas casuais, pense no tempo gasto quando você precisa passar cinco camisas de abotoar no domingo de tarde antes de ir trabalhar. A economia deste tempo e esforço é uma dádiva – palavra de quem já fez muito disso.

Mais de uma bolsa ou mochila

A Sra. Pinguim hoje possui apenas uma bolsa e uma mochila de costas distintas para levar seus pertences a todos os seus eventos. Esta simplicidade apresenta versatilidade na hora de se arrumar (perder tempo escolhendo bolsa para combinar com a roupa? Nope), e economiza no bolso, já que não temos que ter múltiplas bolsas para cada situação específica.

Promoções de shopping ou online

Por causa da nossa não-exposição às mídias, acabamos não vendo promoções e outros eventos de venda física ou online. Perdemos alguma oportunidade de comprar coisas a ótimos preços por causa disso? Provavelmente. Mas como não vejo valor nisso, não sinto nada.

E faço das palavras do Julius as minhas quanto à esta “perda:” Se eu não comprar nada, o desconto é maior!

Relógios (pulso, mesa, parede…)

Praticamente cada dispositivo eletrônico que você possui hoje possui algum relógio embutido nele. E se ele se conecta com a internet, está sempre com o horário correto. Para que um relógio mesmo?

Extravagâncias no supermercado

Pizza toda sexta? Sushi todo sábado? Picanha na churrasqueira no domingo? Fim de semana pede cerveja artesanal? Olha a adaptação hedônica falando mais alto…

Extravagâncias aqui são feitas sim, mas em ocorrências especiais. Aniversários, comemorações de realizações, etc. Aí sim, vinhos, champanhes, coisas gourmet…

Carros

Ponto controverso, Sr. Pinguim… Vivo num lugar onde é mais caro ter um carro e pagar por estacionamento e gasolina do que ir de táxi quando precisar. E antes disso ainda existe uma boa infraestrutura de transporte público que nos ajuda bastante a chegar onde precisamos sem depender de carros.

Realidade rara no mundo hoje? Talvez. Mas ajuda nos aportes diariamente.

Bebidas alcóolicas ou bares

Não bebemos mais, mas nas ocasiões especiais onde uma celebração com bebida alcóolica é necessária, tento sempre comprá-la em supermercado e trazer ao local da celebração (casa de alguém), evitando assim a “tarifa” dos bares e restaurantes.

Remédios de balcão

Prevenir é melhor do que remediar – literalmente. Uma vida saudável, com uma dieta variada e exercícios regulares sai mais barata do que a conta do médico mais farmácia no fim do mês. E falando de exercícios…

Mensalidade de academia

Você não precisa alugar um balcão enorme com trinta estações de exercícios e “estúdios” com centenas de pessoas usando para viver uma vida saudável. Tudo o que você precisa é de um espaço em casa ou na rua e possivelmente acesso a alguns pesos livres. Recursos além destes são puramente opcionais para levar uma vida saudável.

A última vez que paguei uma academia foi em 2013. Calculo que o custo de oportunidade que evitei foi de uns R$10320 até agora.

Restaurantes no almoço do trabalho

Não ir a restaurantes é uma grande forma de economizar em duas áreas: economizar em tempo de ir até o estabelecimento, esperar a comida e esperar a fila para pagar, e em dinheiro por conta da comida sobreprecificada.

Além disso, a escolha de almoçar no escritório me permite usar o almoço para estudar mais sobre finanças, e me traz até alguns insights interessantes.

Café da tarde em estabelecimento

Jogar conversa fora, descansar um pouco à tarde no shopping, fazer uma hora enquanto espera alguém, ler um livro… tantas coisas que se faz hoje em dia num café que para uns ele se tornou uma extensão da nossa casa – nossa sala de estar fora de casa, quase. Mas, como já sabemos, este é um hábito que pode escalar em custo ao longo do tempo.

Nós trocamos o café em estabelecimento por café em casa após a refeição. Novamente foi um bom hábito que se formou com o tempo, e hoje a vontade de um café num shopping não é mais tão forte. Algumas vezes até complementamos o cafezinho com algum doce ou bolo barato comprado com desconto em supermercado.

Roupas para ocasiões especiais

Manter o guarda-roupa com os clássicos e os básicos é uma maneira de garantir que você terá um attire próprio para qualquer ocasião. Você não precisa de muitas roupas para conseguir se vestir apropriadamente em qualquer situação. Você simplesmente precisa montar um guarda-roupa com peças versáteis o suficiente que você pode combinar para qualquer nível de formalidade. Cores clássicas como preto, branco e cinza funcionam muito bem.

É pensando desta forma que mantemos nosso guarda-roupa e escolhemos compras futuras de roupas: eu poderia usar esta roupa em várias ocasiões diferentes?

Compras parceladas

De forma simples: se você não tem o dinheiro para comprar naquele momento, você não tem como comprar. É pensando desta forma que conseguimos controlar nossos gastos, planejar compras futuras, e tornar o cartão de crédito nosso aliado (através de recompensas, milhas, etc) ao invés do vilão das finanças.

O que pode ter nos ajudado é o fato que não possuímos carro ou casa financiados neste ponto na vida. Estes dois bens são bem controversos na finansfera, onde argumentos pró e contra a compra deles são bem carregados emocionalmente, e talvez posso comentá-los em outro post. Mas a ausência destes dois bens na minha vida até agora contribuiu para que eu tivesse uma vida onde não tenho nenhuma dívida me segurando.


Ufa! Esta foi uma lista bem mais longa que eu imaginava. Você também tem alguma coisa que costumava fazer antes de se educar financeiramente, mas hoje não faz mais? Compartilhe comigo nos comentários.

Abraços e seguimos em frente!

Pinguim Investidor


Photo by Louis Hansel on Unsplash

19 comentários sobre “Efeitos do FIRE: 30 coisas que eu não compro ou faço mais

  1. Marcos Carvalho

    Concordo com muita coisa que vcs inseriram na lista de supérfluos e abandonaram. Só acho que tem algumas pitadas de exagero pois a jornada é tão importante quanto a chegada. Abraços

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Marcos!

      Obrigado pelo comentário. Consigo ver como algumas pessoas considerariam esquisito alguns dos itens da lista, mas o que posso dizer é que tudo o que apareceu aí em cima foi de decisão conjunta entre eu e a Sra Pinguim, e nada foi um sacrifício para nós.

      Pessoas em situações diferentes têm necessidades diferentes (ex: eu não tenho filhos, moro de aluguel, etc), então por isso este artigo não é um guia generalizado para todo mundo.

      Espero ter ajudado!

      Abraços e seguimos em frente!

      Curtir

    1. Olá, Engenheiro!

      Obrigado pelo comentário! Hehe, no fim das contas foi bastante coisa mesmo né?

      Como se trata da minha situação pessoal, não espero mesmo que muitas pessoas se identifiquem com tudo isso, e nem devem usar disso como um guia. Então não se ache errado, sua situação é diferente da minha, e isso é completamente OK!

      Concordo que algumas coisas devem ser vividas também, mas pra mim tudo tem que ser feito com o alinhamento pessoal de valor; tal como cada item acima pra mim. Fazer esse exercício pessoalmente é muito interessante também!

      Abraços e seguimos em frente!

      Curtir

  2. executivoinvestidor

    Ola Pinguim! Me vi em muitos dos itens aí! O de limpeza principalmente hoje basicamente usamos vinagre, detergente e bicarbonato para tudo e fica impecável! Netflix não abrimos mão pois é nosso lazer pois não temos tv a cabo nem vamos ao cinema. Mas de forma geral acho que fica a ideia de viver mais com o “simples”. Muito bom.
    Abraço!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá, EI!

      Obrigado pelo comentário. É incrível o que a combinação dos 3 não consegue fazer na limpeza da casa né?

      É difícil fechar o fluxo de entretenimento né? Netflix parece ser tão popular mas pra mim não me apetece nem um pouco. Sei lá, fui criado quase sem televisão nenhuma e não tenho o hábito. Em compensação, ainda vou ao cinema com a Sra Pinguim quando está pra passar um filme bom.

      O simples é realmente a melhor solução mesmo. Simbora!

      Abraços e seguimos em frente!

      Curtir

  3. kspov

    Fala Pinguim,

    Cara que lista enorme….. assim como outros dos seus leitores, tb me identifiquei com vários itens dessa lista.

    Em relação a Netflix outro dia vi no site do Viagem Lenta a troca de Netflix R$ 45,9 mensais por Amazon prime R$ 9,9 mês. Estou fazendo uma experiência. Cancelei minha Netflix e estou no período free do Amazon Prime. Como tenho os canais fechados acabo utilizando o Amazon Prime mais para documentários ou algumas series que não conhecia. Mas acho o Netflix superior ao Amazon. Apesar que de cada 30 filmes no Netflix vc encontra um ou dois que presta!!!

    Uma coisa que não vi na sua lista foi em relação a tarifas bancarias, vc paga tarifa?

    Abs e bons investimentos

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ótimo ponto, kspov! Não pago mais tarifa bancária também não. Possuo uma conta operacional no Banco Inter, através da qual faço minhas tranferências e pagamentos, e a reserva de emergência eu mantenho no Bradesco mesmo. Solicitei o cancelamento do “pacote” mensal deles e como resultado não pago mais tarifa desde bastante tempo atrás.

      Não tinha pensado no Amazon Prime, parece ser interessante se tudo o que você assiste é apenas alguns VODs no fim de semana. Ainda assim eu não tenho o hábito de assistir filmes assim, então não sei se encaixaria, haha.

      Abraços e seguimos em frente!

      Curtir

  4. Ótimo post, Pinguim.

    Um dos itens que pretendo eliminar é a mensalidade de academia, aos poucos vou ir comprando barras, anilhas, halteres e vou montar uma academia em casa mesmo. Odeio o ambiente de academia, de ter que revezar aparelhos com os outros ou simplesmente ter que esperar para fazer o exercício, o que acaba afetando a qualidade do treino.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Fala, colheita! Obrigado pelo comentário.

      Super recomendo! Uma das melhores decisões financeiras, além de saúde, que pude fazer foi trocar a academia por um simples par de halteres com anilhas removíveis. Gastei mais que uma mensalidade comprando o equipamento em si, mas já o utilizei por vários anos e o investimento se pagou dezenas de vezes.

      Pra mim nem foi o esquema de revezar, mas simplesmente de poder fazer todo treino no meu horário mesmo. Todo o resto eu uso aquelas estações de exercício de praça, sabe? Mesma qualidade que eu tinha, senão maior.

      Abraços e seguimos em frente!

      Curtir

    1. Hehehe valeu Marcelo! Quem sabe não fazemos uma colaboração um dia desses?

      Concordo com você, a leitura digital é mesmo muito viciante. Mesmo com sebo, mesmo com bibliotecas, não acho que o livro físico consiga bater a conveniência do digital também. Desde que comecei, nunca mais tive o problema de não ter trazido o livro comigo. Sempre estava lá à disposição ou no celular ou no Kindle.

      Abraços e seguimos em frente!

      Curtido por 1 pessoa

      1. Oi Marcelo e Pinguim, como vão vocês? Eu também aderi ao Kindle há alguns anos e foi muito bom, porque desafogou a minha casa. Agora estou na fase de ler os livros que comprei há alguns meses, acabei me empolgando e comprando alguns livros que estavam na promoção na Amazon toda vez que o Marcelo colocava no site dele rsrsrs. Beijo pra vocês.

        Curtido por 2 pessoas

      2. Olá Yuka!

        O Kindle foi uma verdadeira revolução na minha vida também! Só que acho que o clutter digital também pode ser um problema; tenho mais de 12 livros na fila e acabo não sabendo qual ler na próxima!

        Abraços e seguimos em frente!

        Curtir

  5. Michele

    Exercícios em casa sou adepta a uns 15 anos e realmente é ótimo… na época só tinha as 5 da manhã pra fazer exercícios e nenhum lugar aqui da minha cidade abria nesse horário. Investi em um elíptico a uns 13 anos e à uns 5 em uma bicicleta de spinning. Nunca viraram cabide e com certeza se pagaram muitas vezes. Também tenho os pesos, rodinha de abs e sou adepta do P90X, Insanity e a bicicleta faço aulas de spinning do youtube.
    Carro infelizmente temos 2 em casa pois moramos em uma cidade e cada um trabalha em cidades diferentes e com gêmeos de 1 ano de 9 meses… mal necessário.
    TV à cabo juro que tentei convencer meu marido mas por causa dos canais de esporte ele não abre mão (só por Jesuis mesmo)…rsrsrs
    Uma coisa que pra gente fez diferença e as vezes esquecemos de por na conta são ter ou não animais de estimação. Em casa por exemplo. gostamos de cachorros de raça gigante (sempre tivemos São Bernardo) e meu amigo te digo que gasta mais que criança (cerca de 1k por mês entre ração, banho, medicamentos) e quando ficava doente aí o valor triplicava. Depois que nossa última morreu a cerca de 2 anos está expressamente proibido pensar em cachorro em casa (atualmente temos 3 gatos adotados e em 1 ano não custam o que a cachorra custava em 15 dias). Então se quer reduzir custos realmente mesmo que goste é melhor ficar um tempo sem.

    abraços e um excelente 2020 pra você!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá Michele!

      Gostei da referência ao cabide! O que mais vejo é gente com ergométrica encostada no canto da sala. E eu sei que se tivesse uma é isso que aconteceria já que não curto fazer bicicleta haha

      Vejo que você tem uma realidade bem diferente da minha (família, pets, etc), e assim naturalmente terá uma lista diferente da minha. E isso é perfeitamente normal: cada um deve fazer aquilo que lhe traz valor.

      Eu gosto muito, por exemplo, de um bom café. Paguei caro por uma cafeteira italiana e uma prensa francesa que muitos achariam bobagem. Mas o valor que me trouxe é imenso. Então varia da sua percepção.

      Obrigado pelo comentário! Feliz 2020 pra você também!

      Abraços e seguimos em frente!

      Curtir

  6. Não imaginei que a lista seria tão extensa, fiquei até perdida, não sei o que comentar, hahaha.
    Entendi todas as suas motivações, embora não concorde com várias, hahaha, mas choquei mesmo em nem ter Netflix!
    Eu nem sou a maior fã de televisão, mas gosto da experiência que seriados proporcionam, não à toa segundo um app que utilizo para acompanhar os episódios em que estou já gastei mais de 4 meses da minha vida só assistindo a séries, hehe.
    Fui ao cinema 3 vezes nos últimos 2 anos e duas delas com ingressos ganhados. Na última o que gastamos em casal foi mais do que a minha mensalidade da Netflix por um mês inteiro assistindo diversas coisas (e nem compramos pipoca etc).

    O legal desse tipo de texto é notar como cada um ajusta as coisas ao seu modo de viver, não existe certo ou errado, existe o diferente. (com exceção de tarifa bancária. se alguém ainda paga tarifa bancária tá fazendo errado! ahhaha)

    Curtido por 1 pessoa

    1. Fala Ryca!

      É verdade, esse é o maior ponto mesmo: cada um com sua “solução FIRE” que funciona melhor para si. Eu particularmente não vejo valor em perder horas a fim vendo Netflix, especialmente quando há tanto conteúdo de qualidade na forma de livros e cursos, e ainda mais coisas gratuitas no YouTube.

      Abraços e seguimos em frente!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s