O efeito vegano e a sua influência no FIRE

Você já deve conhecer um destes nos seus círculos sociais. Alguém que decidiu se tornar vegano um certo dia e em algumas semanas começou a postar sobre a sua decisão nas suas redes sociais. Compartilhamento de postagens de comunidades começam a aparecer. Depois vêm as fotos dos pratos que comeu no almoço ou na janta no Instagram. E de repente seu feed se torna tão saturado com estas postagens que já não é mais possível ignorá-los.

A sua reação a tal invasão de postagens desta pessoa provavelmente foi uma de duas: ou você amou e apoiou as postagens desta pessoa, ou você se sentiu incomodado, e até irritado, por ela. E é mais comum que seja esta última.

Eventualmente, seu amigo vegano começa a compartilhar desabafos sobre como a sociedade à sua volta não entende o veganismo e não está preparada para uma vida vegana, e como o mundo é difícil para ele. O mundo parece se unir contra ele.

Toda hora que alguém resolve desenvolver e melhorar sua vida pessoal e melhorar sua qualidade de vida, aparecem vários querendo contrariar suas idéias e as vezes até atacá-lo. Este acontecimento é chamado de Efeito Vegano no Podcast do BiggerPockets, e qualquer semelhança com o cotidiano da Finansfera não é coincidência.

Sem querer julgar a eficiência ou não da dieta vegana neste artigo, este mesmo efeito pode ser observado com tendências como Crossfit, Dieta Paleo, e – num ambiente muito mais próximo – na frugalidade, minimalismo. e educação financeira. Afinal, quem nunca compartilhou alguma opinião sobre reduzir o consumo, aprender a investir mais eficientemente, e recebeu uma chuva de críticas da roda da conversa.

O que o movimento FIRE pode aprender com o efeito vegano e como podemos diminuir a incidência negativa dele?

As causas do efeito vegano e como evitá-las

Quando alguém resolve ser vegano ou iniciar crossfit, há um desejo por trás que move a pessoa a tomar ação: a melhoria da vida. Influenciada por propaganda, postagens ou até mesmo pesquisa própria, a pessoa resolve tentar a mudança e começa a ver resultados positivos. Mas, quando resolve compartilhar seus resultados, começa a receber críticas. Por quê?

Majoritariamente porque as pessoas ao seu redor percebem esta melhoria e mudança como uma ameaça para a sua própria vida.

Como discutido em outro post, a percepção do ser humano sempre é relativa: nunca conseguimos eficientemente ver as coisas num ponto de vida absoluto, e precisamos de uma comparação para realmente compreender. E, graças ao nosso instinto de sobrevivência, tendemos a perceber os nossos arredores como uma ajuda ou ameaça à nossa vida. Portanto, quando alguém do “nosso nível” demonstra uma melhoria que nós e os outros do grupo não possui, tendemos a nos sentirmos ameaçados por ele.

Independentemente de quanto aplicamos nossa racionalidade para viver, todos temos este instinto embutido em nós mesmos. O mindset não-treinado se assusta com este abalo do status quo e não aceita que o benefício do outro seja aceitável: ele então o demoniza para proteger seu ego. E assim esta situação se materializa naqueles comentários que estamos acostumados a ouvir: economizar é perder oportunidade na vida, deixa de ser pão-duro, você é maluco de investir, todo mundo perde dinheiro no mercado algum dia.

É mais desejável neste caso evitar a negatividade do Efeito Vegano através de não divulgar abertamente suas mudanças para desenvolvimento pessoal. Vemos com grupos como veganos e crossfitters, inclusive na comunidade FIRE, que seus membros tendem a se juntarem para terem a segurança em números. Fórum de discussão de frugalidade. Comunidades de investimentos. Toda a finansfera tem este objetivo. Esta abordagem faz sentido, porque nossas influências contam mais do que realizamos – a maior evidência é o fato que somos a média das cinco pessoas mais próximas de nós.

Por isso, gosto de praticar a seguinte máxima quando se trata dos meus objetivos e desenvolvimento pessoal:

Be as quiet as possible when discussing your goals.
Scream as loud as you can when praying for them.

Não tente forçar a mudança sobre os outros. Seja a face da mudança.

Ainda que mantemos nossas mudanças e objetivos para nós mesmos, temos a vontade de compartilhar nossas vitórias, acertos e mudanças positivas com as pessaos ao nosso redor. Infelizmente, até mesmo nossa família que queremos ajudar tanto pode se tornar aversa a eles. Desta forma, qual seria a melhor estratégia para promover mudanças benéficas?

Nas palavras de Mahatma Ghandi: seja a mudança que você quer ser no mundo.

Liderar por exemplo é uma das formas mais difíceis, porém efetivas de inspirar e liderar. E até mesmo no seu âmbito pessoal esta abordagem é poderosa. Tentar forçar a mudança por “recomendação” provavelmente só irá atrair aversão dos céticos e resistentes à mudanças. Porém, se você se tornar a face da mudança e mostrar por exemplo os benefícios, não haverão barreiras para os outros exceto por suas próprias decisões.

Tendemos a ter medo daquilo que não conhecemos, e mudanças justamente promovem isso. Tanto o veganismo quanto a frugalidade são conceitos que quebram alguns paradigmas pré-estabelecidos e podem ser percebidos como estranhos e até como uma ameaça para o seu padrão de vida. Afinal, quem é esta pessoa externa que acha que pode julgar meu estilo de vida assim dessa forma, e dizer que eu vivo a vida do modo errado?

Ao expor lentamente os benefícios e explicando o processo, o véu de incerteza é removido lentamente. Além disso, ao mostrar o processo e ser um exemplo vivo dos benefícios que são trazidos, serão os seus observadores que irão se convencer a adaptar à mudança voluntariamente – um conceito muito mais poderoso que qualquer influência externa.

Foque nos seus objetivos primários, e esqueça o barulho

Independente se você quer começar a praticar crossfit, virar vegano, economizar 50% do salário ou alcançar a independência financeira, quando se trata de alcançar algum objetivo ambicioso, minha experiência me mostrou que uma das atitudes mais poderosas que podemos ter é justamente se desconectar do barulho alheio.

Sempre haverão aqueles com palpite e pessimismo que nunca conseguiram se realizar e que estarão prontos para tentar lhe convencer que aquilo que você procura não é possível. De pessoas negativas, que só reclamam sem apontar soluções, já estamos fartos. Não precisamos mais de tais companhias. Se você quer melhorar, é necessário se desconectar daquelas fontes que apenas tentam lhe levar ao fundo sem apresentar qualquer argumento construtivo.

Ao se desconectar de tais elementos destrutivos, liberamos nosso tempo para conseguir desenvolver e evoluir na busca dos nossos objetivos. Porém, nesta abundância aparente mora mais um perigo: a distração. Somos nosso próprio inimigo quando o assunto é manter o foco, e quase sempre a única pessoa culpada em sabotar nosso tempo livre. Por isso é necessário ter foco, mais ainda do que ter tempo. E a melhor forma de ter foco constante durante o dia é mantendo a consciência de cada ação sua no seu decorrer.

Estar consciente é estar presente e saber exatamente o que cada momento da sua vida, cada ação realizada e cada decisão tomada influenciam no seu propósito final. Naturalmente, esta consciência estimula a formação de bons hábitos e cessamento dos ruins, que aceleram a sua chegada até o seu objetivo.

Meu conselho para todos os FIREs, investidores de risco, veganos, crossfitters, minimalistas e outros grupos que sofrem do Efeito Vegano é este: esteja consciente das suas metas, desligue o barulho alheio, e prossiga concentrado em silêncio. O seu bem estar irá melhorar, e você se tornará mais resiliente.


Você já sofreu ou sofre do Efeito Vegano? Em quais ocasiões? O que fez para amenizar o impacto e seguir em frente sem injúria? Escreva nos comentários!

Abraços e seguimos em frente!

Pinguim Investidor

Photo by Ella Olsson on Unsplash

6 comentários sobre “O efeito vegano e a sua influência no FIRE

  1. Essa reflexão é bem interessante. Confesso que é um pouco difícil pra mim me manter em silêncio quando estou focado em algo que está me dando bons frutos, pois quero que aqueles que estão ao meu redor tb possam compartilhar das minhas crenças. Tenho percebido cada vez mais fortemente, no entanto, que tem algumas pessoas que são extremamente negativas e querem combater qq coisa que vc queira compartilhar. Por isso, tenho me calado cada vez mais para essas pessoas, mas continuo compartilhando com aqueles que fazem parte dessa comunidade que tem hábitos em comum.

    Excelente texto, mais uma vez!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá, EP!

      Obrigado pelo comentário! Eu também presencio esta mesma situação no meu cotidano. É muito complicado mesmo “destilar” as idéias de uma forma que os outros consigam aceitar. Por esta razão, mantenho meu conhecimento e princípios para mim mesmo a maioria do tempo.

      Mas aqui na Finansfera tenho orgulho de participar e compartilhar ao máximo possível!

      Abraços e seguimos em frente!

      Curtido por 1 pessoa

  2. Tiago

    Não queria lembrar que não existe respaldo científico nenhuma em ser vegano muda alguma coisa na expectativa de vida. Aliás não existe respaldo científico nenhum que mudanças dietéticas. Vide publicação que admitiu que o estudo que validou a dieta do Mediterrâneo tem erros graves na sua formatação. Fire é realidade, diárias milagrosas são pura especulação

    Curtido por 1 pessoa

  3. kspov

    Pinguim,

    Como é difícil nos segurarmos com nossos objetivos. Principalmente se está trazendo bons resultados. A gente se acha dono da verdade.
    Tenho amigos bem endividados, uma situação bem triste, o nível de stress que essas pessoas chegam. Mas quando falo em poupar, quando falo da regra dos 4%, de acumular 300x o seu custo mensal….sou massacrado!!! Como a liberdade financeira é muito importante e benéfica para mim, quero compartilhar com demais pessoas. Sempre que faço isso sou taxado como o chato!

    Vida que segue.

    Bons investimentos e viva a frugalidade.

    Obs: lembrando que pra mim Frugalidade não é viver como um miserável, e sim viver sem desperdício.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá, kspov!

      Obrigado pelo comentário, cara! Eu tenho a mesma idéia do que é a frugalidade que você. É viver eficientemente.

      É verdade isso também. Quem vê alguma situação funcionando pra *ele* pode imediatamente achar que funciona pra todos. Inclusive o FIRE; tem gente que sente economias como privação e simplesmente não adapta. Cada um por si nesse caso.

      Acho que o melhor é isso mesmo, ficar na sua e seguir seu rumo. Aqueles que se importarem lhe seguirão naturalmente.

      Abraços e seguimos em frente!

      Curtir

Deixe uma resposta para enriquecimentoprogressivo Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s